quarta-feira, 30 de Setembro de 2009

Madame la Galette

Eu sei, eu sei.... Pareço um bocadinho obcecada com o livro do Mark Bittman, não é? Mas que querem.... São 1000 páginas... há tanto por onde escolher :)
Esta galette salvou-me de um dia "nim" sabem aqueles dias em que as coisas não correm mal mas... também não correm bem? Às vezes a única solução é um pouco de terapia, que no meu caso consiste em ir até à cozinha e fazer qualquer coisa ;)
Tinha feito a massa na véspera, confesso que com alguma desconfiança, achei que a receita tinha manteiga a mais, mas mesmo assim fui em frente ou bem se é fã do senhor ou bem não se é :)
O recheio não é o da receita original, fiquei com a ideia da galette de abóbora mas no momento improvisei e suprimi alguns passos e ingredientes.
A massa é extremamente crocante e o recheio também não ficou mal, mas acima de tudo serviu para me animar a alma :)
.
Ingredientes para a Massa*:
140gr de Farinha (usei metade integral)
140gr de Manteiga (cortada em pequenos bocados)
3 Colheres de Sopa de Água Gelada (no máximo)
½ Colher de Chá de Sal
.
Ingredientes para o Recheio:
400gr Abóbora
1 Cebola Vermelha
Pesto (usei de sementes de abóbora)
Queijo Feta
2 Colheres de Sopa de Azeite
Pimenta (usei Sechuan)
.
Para a massa misturar a farinha, o sal e a manteiga com a ponta dos dedos e ir juntado goles de água fria até obter uma massa homogénea (não se deve misturar muito para não endurecer a massa) caso esteja muito pegajosa misturar mais farinha.
Na Bimby é misturar tudo no copo e são 15 Segundos na Vel. 5, mas usei apenas 2 colheres de sopa de água.
Fazer uma bola com a massa e levar ao frio pelo menos 1h, eu fiz na véspera e acho que isso ajudou no resultado final.
Estender a massa fininha, numa superfície enfarinhada com o rolo também enfarinhado.
Cortar um círculo, marcando para isso a massa com um prato de sobremesa (ou de sopa se quisermos uma galette maior).
Tranferir a massa para um tabuleiro de ir ao forno forrado com papel vegetal ou com um tapete de silicone.
.
Para o recheio, cortar a cebola em meias luas muito fininhas e a abóbora em cubos pequenos, aquecer o azeite numa frigideira e saltear primeiro a cebola e depois a abóbora, não deve ficar totalmente cozida porque ainda vai ao forno.
No círculo de massa passar uma colher generosa de pesto e dispor por cima a mistura de abóbora com cebola, deixar alguns centímetros de massa em toda a volta, de forma a poder depois colocar essa massa para cima tal como se vê na foto.
Levar ao forno a 200ºC até a massa estar cozida. Assim que sair do forno espalhar um pouco de queijo feta por cima e temperar com a pimenta. Servir morna com uma salada.
.
* Esta quantidade de massa serve para 2 galettes como a da foto do tamanho de um prato de sobremesa.

domingo, 27 de Setembro de 2009

Aprendiz de Gourmet...

O título deste post remete imediatamente para o delicioso Gourmet Amadores por duas razões, a primeira é que a sopa da foto foi decalcada de lá, não, não foi adaptada foi literalmente copiada :) por isso não há receita, basta seguir o link e está lá tudo explicado. Só posso dizer que é maravilhosa ;)
A segunda razão é que os lindos ovinhos da foto foram um generoso presente da talentosa autora do blog :) Assim que olhei para eles soube logo o que queria fazer, é uma receita que fiz na Cozinhomania mais ou menos em 2005... o problema é que não me lembro com quem... mas fica a referência de que não foi inventada por mim. Acho que na foto não se consegue ver mas são cogumelos.... é uma combinação muito agradável e um excelente aperitivo.
.
Ingredientes para os Cogumelos com Pesto, Presunto e Ovos de Codorniz:
Cogumelos
Pesto de Manjericão
Presunto
Ovos de Codorniz
.
Retiram-se o pé aos cogumelos e a pele que os envolve (os cogumelos nunca devem ser lavados com água mas sim escovados). Recheia-se cada cogumelo com uma generosa colher de pesto e levasse ao forno a 200ºC até o pesto começar a borbulhar.
Coloca-se sobre cada cogumelo uma fatia de presunto e em cima desta um ovo de codorniz estrelado. Tempera-se com flor de sal e pimenta a gosto.

quinta-feira, 24 de Setembro de 2009

Gelado de Iogurte com Curd de Framboesa

Este ano já tinha guardado a sorveteira mas o calor abrasador dos últimos dias fez-me mudar de ideia…. Isso e o facto de ter feito alguns dias antes um curd de framboesa que tinha de ser usado… que melhores desculpas existem para comer mais uma bola de gelado?
O curd de framboesa tal como o de limão tem múltiplas opções, pode ser usado no fundo de uma tarte, para rechear um bolo, no fundo de uns copos de iogurte, comido à colher… enfim… a gulodice ditará o seu destino :)
A receita do gelado foi tirada daqui e pedia iogurte grego mas como não consegui encontrar comprei no Brio um pote de iogurte de ½ Litro que era bastante espesso, também se pode usar iogurte natural “normal” desde que se deixe uma horas (ou de um dia para o outro) a drenar o líquido de forma a torna-lo mais espesso.
.
Ingredientes para o Gelado:
500 ml de Iogurte Grego
125 ml de Natas
125gr de Açúcar
Sumo de Limão a gosto
.
Ingredientes para o Curd de Framboesa:
1 ½ Chávenas de Framboesas (usei congeladas)
½ Chávena de Açúcar
4 Colheres de Sopa de Manteiga sem Sal
2 Ovos
2 Gemas
.
Para o gelado, misturar todos os ingredientes e levar à sorveteira, no meu caso levou cerca de 35 minutos.
.
Para o curd, reduzir as framboesas a puré e passa-las por um passador para retirar as sementes (eu não me importo com as sementes e nunca o faço).
Colocar o puré obtido juntamente com o açúcar e a manteiga numa frigideira não aderente e levar ao lume para aquecer.
Á parte bater ligeiramente os ovos inteiros com as gemas e juntar algum puré quente de forma a que os ovos não cozam (o que aconteceria se fossem juntos directamente na mistura que está ao lume).
Misturar tudo e levar a lume brando, mexendo constantemente, até obter um creme espesso que deverá atingir os 170ºC.
.
Na Bimby é muito mais simples :) colocar todos os ingredientes no copo e misturar 10 Seg na Vel 4, de seguida programar 10 minutos a 80º na Vel 2. Como fiz com framboesas congeladas programei 15 minutos em vez de 10.
.
A receita do curd de framboesa foi tirada daqui.

terça-feira, 22 de Setembro de 2009

Sopa de Cenoura Tailandesa

Esta sopa pode ter uma aparência banal mas é tudo menos isso... é extremamente aromática e ideal para as noites mais frias que finalmente chegaram. Mais uma receita do fabuloso livro do Mark Bittman ;) Desta vez segui a receita quase à risca mas na próxima vou trocar as cenouras por abóbora.
.
Ingredientes:
2 Colheres de Sopa de Óleo (usei de girassol)
3 Talos de Lemongrasse*
½ Colher de Chá de Gengibre em pó
2 Dentes de Alho picados
500gr de Cenouras
Sal e Pimenta
200ml de Leite de Coco
200ml de Água
Coentros
.
Aquecer o óleo com o lemongrasse (se os talos forem grandes corta-los ao meio), o gengibre e o alho picado, cozinhar em fogo médio até o alho estar dourado. Juntar as cenouras cortadas às rodelas, o sal, a pimenta, os talos dos coentros, o leite de coco e a água e cozer em lume médio até as cenouras estarem tenras. Retirar os talos dos coentros e do lemongrasse e triturar tudo de forma a obter um puré. Se necessário juntar mais um pouco de água para ficar mais liquido. Rectificar os temperos e servir com folhas de coentros.
.
Na Bimby colocar o óleo, o lemongrasse, o gengibre e o alho picado e programar 5 Minutos Vel 1 a 100º. Juntar as cenouras cortadas às rodelas, o sal, a pimenta, os talos dos coentros, o leite de coco e a água e programar 20 Minutos Vel 1 a 100º. Retirar os talos dos coentros e do lemongrasse e triturar durante 1 Minuto na Vel 8. Juntar mais água se necessário, rectificar os temperos e servir com folhas de coentros
.
Em português penso que se poderá designar por Citronela ou Erva Príncipe/ Erva-Limeira como diz a Pipoka ou ainda Erva Limão tal como diz a Elvira.

quinta-feira, 17 de Setembro de 2009

Crocante de Ruibarbo com Framboesas

Depois de anos e anos sem conseguir encontrar por cá ruibarbo (ou encontrando a preços absolutamente escandalosos… ) eis que agora o ruibarbo não para de me aparecer… :) desta vez foi no Brio a dois passos de casa… e claro, tive que comprar mais algum para me aventurar numa receita diferente da primeira.
Este crocante foi ligeiramente adaptado do livro Chez Panisse Desserts , é uma livro sem qualquer imagem mas que tem excelentes receitas de sobremesas com fruta.
.
Ingredientes para o Crocante:
25gr de Flocos de Aveia (a receita sugeria Nozes)
50gr de Farinha
25gr de Açúcar Mascavado
2 Colheres de Sopa de Açúcar Branco
1 Colher de Café de Canela em Pó
25gr de Manteiga amolecida
.
Ingredientes para a Fruta:
350gr de Ruibarbo
150gr de Framboesas
1 ½ Colher de Sopa de Farinha
60gr de Açúcar
.
Arranjar o ruibarbo, cortando as extremidades, puxando os fios e cortando-o em fatias de 1 cm. Numa taça misturar as framboesas, o ruibarbo cortado, 1 ½ Colher de Sopa de Farinha e os 60gr de açúcar, deixar que as frutas absorvam o farinha e o açúcar.
Fazer o crocante misturando rapidamente todos os ingredientes com as mãos ou com uma colher.
Dispor a fruta num tabuleiro de ir ao forno, alisar e colocar por cima o crocante. Levar a 180ºC +/- 45 minutos. Se entretanto o crocante começar a ficar muito dourado pode-se colocar uma folha de papel em cima até terminar o tempo.

terça-feira, 15 de Setembro de 2009

Figos com Ricotta e Presunto

Há três anos no verão e por mero acaso descobri um restaurante em Tavira do qual gosto muito e onde volto todos os anos, chama-se “Bistrot O Porto”.

É um restaurante pequeno onde se come muito bem, para mim é uma restaurante de férias (nem sei se estará aberto todo o ano…) não só porque tem uma agradável esplanada como também porque não se pode ir com pressas… :) a dona é Francesa e mistura os produtos locais com técnicas de cozinha Francesa tendo como resultado uns pratos muito saborosos.
Este ano comi uma entrada de figos que estava divinal e quando cheguei a casa resolvi tentar reproduzi-la, apesar dos meus figos serem mais pequenos ficou bastante parecida ;)
.
Ingredientes:
Figos Roxos
Ricotta
Presunto
Cebolinho
Sal e Pimenta
.
Temperar a ricotta com sal e pimenta. Lavar bem os figos, retirar-lhes o pé e corta-los em 4. Recheá-los com a ricotta temperada e envolver cada um numa fatia de presunto (ou em meia dependendo do tamanho dos figos). Decorar com cebolinho e servir com uma salada.

segunda-feira, 14 de Setembro de 2009

Muffins de Atum com Pesto

A revista Elle à Table deste mês tem uma lista do que está In e Out na cozinha hoje em dia. Entre aquilo que está In estão os Smoothies, as Tapas e as Sopas. Out estão sem dúvida os Muffins, os Tiramisus e os Rissotos.
Esta informação deu-me vontade de correr para a cozinha e fazer logo uns Muffins :) porque gosto de ser "do contra" :) e porque só fazer o que está “in”, vestir o que “está a dar” e ir aos sítios só porque “é moda” é algo que me “arrepia”.
A receita é para um cake mas transformada que foi em muffins redeu 15 unidades completamente fora de moda mas deliciosas.
.
Ingredientes:
300 gr de Atum de Lata escorrido
3 Colheres de Sopa de Pesto
100 gr de Queijo Gruyère ralado
3 Ovos
10 cl de Leite
100 gr de Farinha
1 Colher de Chá de Fermento
Sal
.
Numa taça misturar todos os ingredientes com uma colher de pau até ter uma massa obter homogénea.
Na Bimby misturar tudo 10 Seg. Vel 4. Levar ao forno a 180ºC até estarem dourados.
.
Receita ligeiramente adaptada da revista Cuisine et Vins de France nº 116 de 2007.

Compota de Figo sem Receita :)

Este ano pensei que não podia deixar passar a época dos figos sem fazer uma compota… comprei figos 1 vez, 2 vezes, 3 vezes… e o resultado era sempre o mesmo… desapareciam…!
Gosto tanto de figos e a época é tão curta que… “agora 1 que é de manhã”… “agora 2 a seguir ao almoço”…“agora outro à hora do lanche”… e quem diz 1 ou 2 diz 4 ou 5… enfim… os figos desapareceram e a compota não se fez… mas… como tenho sido uma "boa menina" :) os Deuses resolveram recompensar-me e pelas mãos da fantástica Pipoka chegou um frasco de generosa compota, doce, suculenta, aromática, espessa e com alguns figos quase inteiros lá dentro… um verdadeiro delírio que foi inaugurado ainda antes de chegar a casa e que depois serviu de estrela com umas fatias de queijo de cabra e umas simples tostas… muito obrigada Pipoka por este momento de felicidade ;)

terça-feira, 8 de Setembro de 2009

Gnocchi de Pastinaca com Pesto

Quando fiz estes gnocchi lembrei-me que em Itália chamam Malfatti (mal feitos) a alguns gnocchi (especialmente aos que são feitos com ricotta como se fossem um recheio de ravioli) porque ficaram realmente malfatti :) mas a sua falta de beleza foi compensada largamente pelo seu sabor.
A receita veio de um livro pelo qual estou completamente "apaixonada", estive vai não vai para não o comprar desmotivada pelas suas 1000 páginas sem imagens... mas é dos melhores livros que comprei nos últimos tempos ou não tivesse sido sugerido pela Fer lá no Chucrute ;)
Nem sempre encontro pastinaca à venda mas fico sempre encantada pelo seu sabor entre a cenoura e o aipo. Para realçar esse sabor devia ter feito um molho mais simples mas não resisti a fazer um pesto bem pedaçudo que na minha opinião combinou muito bem com a suavidade dos gnocchis.
.
Ingredientes para os Gnocchi:
500 gr de Pastinaca
1 Chávena de Farinha
½ Chávena de Queijo Parmesão Ralado
Sal e Pimenta
.
Ingredientes para o Pesto:
50 gr Manjericão
1 dente de Alho
50 gr de Pinhões
50 gr de Parmesão Ralado
Sal
Azeite qb
.
Cozer a pastinaca cortada aos cubos em água e sal até estar macia. Escorrer a água e reduzi-la a puré, temperar com sal e pimenta e misturar a farinha e o parmesão de forma a formar uma massa que se possa trabalhar sem pegar demasiado aos dedos, se necessário juntar mais farinha. Tentar que este processo de mistura seja rápido para não activar o glúten da farinha. Polvilhar a superfície de trabalho com farinha e formar um rolo de massa com mais ou menos 2 cm de espessura, cortar pequenos cubos de 3 cm de comprimento e com as mãos formar os gnocchis. Ir colocando os gnocchis ao lado uns dos outros sem deixar que se toquem. Levar água a ferver e cozer nela os gnocchis, o processo é relativamente rápido, quando começam a subir à superfície estão prontos.
.
Para o pesto triturar todos os ingredientes com excepção do azeite que se vai misturando em fio como se de uma maionese se tratasse. Neste caso para ficar bem pedaçudo triturei menos tempo do que é normal.
Servi os gnocchi com colheradas de pesto, parmesão ralado e um fio de azeite.

terça-feira, 1 de Setembro de 2009

Sopa de Pêssego com Moscatel

Esta não é uma sobremesa rápida, daquelas em que dizemos, “Vou só ali fazer qualquer coisa doce e já volto”. Não é nada complicada mas tem alguns tempos de espera entre as preparações, o que a torna demorada, mas vale cada minuto de espera ;)

A receita veio da primeira aula de cozinha que fiz com o Henrique Sá Pessoa, muito antes de ele ter ficado conhecido com o Programa Entre Pratos, e de lá para cá não há verão nenhum em que não a volte a repetir.
Esta não é a receita original que pode ser vista aqui, nesta usei moscatel em vez de espumante e como este é consideravelmente mais doce reduzi a quantidade de açúcar para metade e não usei natas.
Com o que sobrou da sopa e mais uma vez usando a minha lei da química preferida que diz que “nada se perde tudo se transforma” transformei o resto num belo gelado.

Ingredientes:
6 pêssegos
400 ml de água
100 g de açúcar
200 ml de Moscatel
1 pau de canela
2 cravinhos
2 ramos de hortelã
.
Fazer uma calda fervendo durante 5 minutos a água com o açúcar e deixar arrefecer. Descascar os pêssegos e cortá-los em bocados, junta-los à calda juntamente com o moscatel, a canela e o cravinho. Ferver durante cerca de 10 a 15 minutos até os pêssegos estarem bem cozidos. Tirar do lume, juntar a hortelã e deixar ficar em infusão durante 30 minutos. Retirar as especiarias e a hortelã e triturar. Deixar arrefecer bem no frio e servir com algumas framboesas.

Para o gelado basta levar o preparado depois de frio à sorveteira por uns 20 minutos.